Sustentabilidade

Modelos de negócios circulares: caso de sucesso da Schneider Electric

Para celebrar o Dia Mundial da Reciclagem, 17 de maio, estamos compartilhando nossa estratégia de gestão de recursos, que cobre todo o ciclo de vida de nossos produtos: desde a compra da matéria prima utilizada na produção ao fim da vida útil dos bens. A ideia é promover um diálogo sobre a economia circular e trocar experiências com outras organizações.

As nossas metas relacionadas aos resíduos fazem parte do nosso barômetro de sustentabilidade Schneider Sustainability Impact (SSI) e Schneider Sustainability Essentials (SSE), ferramentas que utilizamos para acompanhar nossos desafios de sustentabilidade e melhorar cada um dos pilares identificados em nossa matriz de materialidade, como descarbonização e o descarte de resíduos.

Metas de economia circular

De 36 indicadores e metas que se complementam entre o SSI e o SSE, nove são dedicados à melhoria da gestão de recursos. Nesse sentido, estabelecemos as seguintes metas a cumprir até 2025:

  • Na parte de matéria prima, queremos aumentar o teor de material sustentável em nossos produtos para 50%.
  • Com relação ao produto, a meta é aumentar a receita por meio de nosso programa Green Premium™ para 80%.

No quesito fabricação, temos cinco objetivos estabelecidos para o período:

  • Melhorar a eficiência energética em nossas instalações e em plantas industriais em 15%.
  • Trocar 33% de nossa frota de veículos corporativos para veículos elétricos.
  • Implementar programas locais de conservação e restauração da biodiversidade em 100% de nossas unidades.
  • Garantir que 200 de nossas 264 unidades de cadeia de suprimentos tenham a certificação ‘Waste-to-Resource’.
  • Adotar uma estratégia e um plano de ação de conservação de água para 100% dos escritórios ou fábricas em áreas com escassez hídrica.

Nas áreas de distribuição e demanda com o usuário final, são duas metas principais:

  • Certificar que todas as embalagens primárias e secundárias não contenham plástico descartável e que utilizem papelão reciclado.
  • Evitar 420 mil toneladas de consumo de recursos primários por meio da recuperação de equipamentos em fim de uso.

Como resultado dessas iniciativas, no mercado francês, implementamos o selo “Circular Certified” em nossos processos de fabricação. O certificado reconhece as melhores práticas relacionadas à venda, distribuição e comercialização de produtos com parâmetros de economia circular. Também fomos reconhecidos com o prêmio de Melhor Cadeia de Suprimentos Global Sustentável no Global Sustainable Supply Chain Summit 2021 (GSSC Summit).

Produtos verdes

O principal pilar de nossa estratégia de circularidade é o EcoDesignWay™, um processo que é aplicado ao desenvolvimento de novos produtos. A metodologia permite fazer as compensações corretas de impacto ambiental ao longo do ciclo de vida dos equipamentos, o que possibilita coordenar esforços em toda a cadeia de valor.

Além do EcoDesignWay™, o programa Green Premium™ oferece produtos mais sustentáveis ​​e transparência nos dados ambientais aos nossos clientes.

Inicialmente, os esforços do programa concentraram-se no cumprimento das regulamentações ambientais mais rigorosas, depois na transparência dos dados (por meio de Perfis Ambientais de Produto – PEPs – e Instruções de Fim de Vida no site “Check a Product”). Nos últimos anos, esforços adicionais foram feitos para desenvolver um programa mais focado no cliente, ajudando-o a diferenciar as ofertas com base em fortes propostas de valor ambiental.

Além de incorporar transparência por meio do “Check a Product”, integramos novas propostas de valor de durabilidade, como o programa “take back” no Green Premium™. Como exemplo, os clientes que adquirirem uma fonte de alimentação ininterrupta (UPS) da APC, marca da Schneider Electric, têm acesso à reciclagem gratuita da bateria do produto quando ela chega ao fim de vida útil. Em 2021, este serviço coletou cerca de 14 mil toneladas de baterias em todo o mundo para reciclagem.

Economia circular na cadeia de suprimentos

Nos últimos cinco anos, avançamos significativamente em nossas fábricas e centros de distribuição na América do Sul em relação à taxa de recuperação de resíduos, que cresceu de um valor médio de 92% para 96%. Sete dessas unidades possuem a certificação ‘Waste-to-Resource’, categorização que criamos que afirma que pelo menos 99% dos resíduos não perigosos e 100% dos resíduos perigosos são recuperados na localidade.

Para enfatizar a importância da economia circular, os locais ‘Waste-to-Resource’ não podem usar soluções de conversão de resíduos em energia para mais de 10% de seus resíduos.

Essas iniciativas oferecem importantes benefícios e resultados em termos de reciclagem e economia circular. De 2021 a 2022, por exemplo, alcançamos uma redução de 20% na intensidade de geração de resíduos (g/h: grama de resíduo gerado dividido por horas trabalhadas) em todas as fábricas e centros de distribuição da América do Sul.

Centro de distribuição inteligente da Schneider Electric em Cajamar, São Paulo.

Igualmente, nestas unidades, foi possível alcançar um aumento de 10% na eficiência energética apenas no primeiro trimestre deste ano. O ganho é resultado de distintas ações que se estão implementando há anos. O Centro de Distribuição Inteligente em Cajamar (SP), por exemplo, tornou-se um edifício “carbono zero” em 2020. O foco principal da unidade industrial é promover o uso racional dos recursos naturais. Espera-se uma redução de pelo menos 30% no uso de recursos como água e energia. Além disso, o local é alimentado por fontes de energia renovável, o que permite evitar a emissão de 130 toneladas de CO2 por ano. Globalmente, 82% da energia utilizada em nossas operações é proveniente de fontes renováveis. No Brasil, 100% de nossas instalações contam com energia limpa.

Na fábrica de Eusébio, no Ceará, a reciclagem de resíduos do processo de soldagem produz novos insumos para o mesmo processo, gerando mais de R$ 100 mil de economia por ano. A unidade também conta com um programa de remanufatura de UPS que evitou o descarte de mais de 3 mil destes produtos em 2021.

Em Santiago, Chile, implementamos um plano de reciclagem de roupas industriais ignífugas para a produção de mochilas e estojos. Nossa fábrica na capital chilena também utiliza nylon reciclado de redes de pesca recuperadas no sul do país para produzir parte dos componentes de tomadas. Durante 2021, a unidade usou 156 toneladas de plástico reciclado do mar.

O mundo não consegue sustentar modelos de negócios lineares

Em 2022, os desafios globais com cadeias de suprimentos, escassez de materiais e a falta de visibilidade em relação à poluição causada por resíduos, como plásticos no oceano, reafirmaram o que a Schneider Electric sabe e busca há anos: o esgotamento dos recursos da Terra no atual modelo de consumo linear não é economicamente ou ambientalmente sustentável e deve ser substituído por modelos de economia circular.

Por isso colocamos grandes esperanças na circularidade como mentalidade: ela tem o potencial de transformar diversos setores positivamente.


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)