Sem Categoria

Se tornar verde: Benefícios para os varejistas

6 passos para sustentabilidade estratégica e programa de gestão de energia

Varejistas enfrentam hoje forte concorrência, redução da rentabilidade das lojas devido a diminuição do tráfego de pedestres, aumento dos custos de energia, e a necessidade de pensar em sustentabilidade empresarial.

 

Por que os varejistas estão se tornando verdes?

Responsabilidade social corporativa. Proteger o planeta. Estar em conformidade com as regulamentações governamentais. Todas são razões sólidas para a implementação de medidas de gestão de energia e sustentabilidade, mas os números são muito convincentes:

  • varejistas norte-americanos gastam quase US $ 20 bilhões de dólares em energia por ano.
  • Com base no consumo de eletricidade médio e custo nos EUA, 100 lojas, cada uma com 10.000 pés quadrados, poderiam gerar uma conta de energia de US $ 1,4 milhões por ano, e a tendência dos preços de energia é de subir.
  • A redução de 10% nos custos de energia tem o mesmo impacto do que um aumento de 8% nas vendas por pé quadrado.
  • Em média, um programa de gestão de energia pode proporcionar uma economia de 10 a 30% em três anos.
  • Marcas Sustentáveis ​​superam o mercado em 120% e tendem a aumentar as vendas durante tempos econômicos difíceis.

 

Economia de energia pode resultar em rentabilidade

Os padrões de compra contemporâneos estão afetando as vendas no varejo. Com o aumento no comércio on-line, varejistas relataram uma perda de 5% nas vendas por pé quadrado entre 2005 e 2010. As previsões indicam que as vendas online devam chegar a 17 a 21% dos negócios de varejo total em 2016. Para lojas reais, economias geradas por um programa de gestão de energia pode ser um trunfo escondido para compensar as quedas nas vendas.

Muitos varejistas estão usando programas de sustentabilidade e de gestão de energia, como estratégia para aumentar a fidelidade à marca, aumentar as margens, reduzir a pegada ecológica das empresas e manter a competitividade em mercados que mudam rapidamente. Esses programas ajudam a reforçar a confiança dos acionistas e aumentam a confiança do consumidor, que pode fortalecer a resiliência da marca.

 

Boas práticas que funcionam

Varejistas que lançam programas de gestão energética e sustentabilidade seguem estas práticas:

  • Desenvolvem metas de sustentabilidade que complementam as metas organizacionais; identificam recursos; criam um plano de ação.
  • Implementam fontes estratégicas de energia para reduzir os custos de fornecimento de energia e reduzir riscos.
  • Incentivam a ação dos funcionários através de programas eficazes de gestão de mudança.
  • Acompanham as métricas internas: energia, recursos, resíduos e conformidade.
  • Reduzem consumo de energia e de recursos nas instalações.
  • Comunicam os esforços de sustentabilidade interna e externamente.

 

Tecnologias que suportam o programa

Varejistas podem acessar uma enorme quantidade de dados a partir de seus edifícios, lojas e cadeia de suprimentos. O desafio é coletar, agregar e interpretar essa grande quantidade de dados e transformá-los em ações que melhorem o desempenho dos negócios.

Programas de energia e de sustentabilidade dependem de equipamentos e sistemas que controlam o uso de energia de uma loja e coletam os dados necessários para a identificação de oportunidades de aumento de eficiência. Aplicações “Software como um serviço” compilam dados de energia, de recursos e de fornecedores, e fornecem acesso a métricas-chave de desempenho de uma loja, bem como de dados em toda a empresa.  

 

6 passos para um programa personalizado

Gerenciamento de energia e sustentabilidade trabalham lado a lado: reduzir o consumo de energia tem um impacto financeiro positivo e pode ajudar a projetos de sustentabilidade de fundos. Para colocar um programa em ação:

  1. Desenvolva uma estratégia de sustentabilidade detalhando objetivos, benefícios e riscos.
  2. Implemente fornecimento de energia estratégico para identificar a economia e reduzir despesas operacionais.
  3. Avalie e controle equipamentos e operações para corrigir ineficiências atuais.
  4. Colete dados de energia e recursos para gerar relatórios para aumentar a visibilidade dos acionistas.
  5. Monitore remotamente consumo de energia e de recursos para otimizar equipamentos e processos.
  6. Identifique os riscos da cadeia de fornecimento para comparar e avaliar perfis de fornecedores.

Programas de gerenciamento de energia e sustentabilidade são iniciativas de longo prazo que oferecem uma série de benefícios para os varejistas. O sucesso nestas áreas irá melhorar os resultados, aumentar a aprovação dos acionistas, fidelizar o cliente e contribuir para superar a concorrência.


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)