InovaçãoTransformação Digital

O Futuro é Remoto

Como controlar operações industriais e conectar trabalhadores remotamente 

O mundo se tornou remoto. Os lockdowns causados pela pandemia forçaram as organizações industriais ao redor do mundo a se ajustarem rapidamente a condições nada usuais de trabalho. Algumas tiveram mais sucesso na transição para o “novo normal” que outras. As bem sucedidas tinham algo em comum: tecnologia. 

Trabalhadores remotos precisam de acesso a equipamentos de qualquer lugar, a qualquer momento, e precisam de ferramentas colaborativas para se conectarem com seus pares, fornecedores e consumidores. Negócios ágeis e resilientes usam tecnologias inovadores para entregar dados nas mãos de seus colaboradores de forma remota, permitindo que eles tomem decisões mais rápidas e assertivas. Como resultado, essas empresas descobriram novas e mais eficazes formas de controlarem seus gastos de capital, bem como de reduzir riscos de suas operações. 

Operações e Manutenção remota 

Tecnologias inovadoras tornam possível gerenciar operações industriais e manutenção de praticamente qualquer localidade remota. Com ajuda da Internet Industrial das Coisas (IIoT), gêmeos digitais, computação na nuvem e inteligência artificial (IA), operações industriais estão superando obstáculos complexos das cadeias de suprimentos, produção e distribuição ligando processos chave em ambientes digitais unificados. 

Organizações como a Schneider Electric e a AVEVA fornecem softwares, serviços, digitalização e soluções de infraestrutura física que facilitam a transição ao mundo de controle remoto de operações e conexão de funcionários. 

Impulsionando inovação e engajamento de funcionários 

Identificamos três fatores chave de sucesso para fortalecer o trabalho remoto, conectar funcionários e impulsionar resiliência operacional: 

1. Computação Industrial na Nuvem 

Prover acesso remoto a dados de forma segura e auditável trouxe à tona fatores críticos para o sucesso de organizações rumo a uma força de trabalho conectada e altamente eficaz.  

Acessar dados analíticos e integrados através de poderosas ferramentas analíticas em nuvem permite que funcionários e negócios industriais naveguem por novas complexidades de forma mais ágil. Quando dados que refletem uma fonte comum da verdade são apresentados a trabalhadores em um contexto que seja relevante, eles ficam em uma posição muito melhor para resolver problemas e impulsionar a eficiência por meio da colaboração. Quando os trabalhadores ao longo da cadeia de valor da fabricação obtêm acesso “na ponta dos dedos” as mesmas informações, tomadas de decisão são mais fáceis, precisas e lucrativas.  

Por exemplo, a ENEL, companhia multinacional dos segmentos de geração e distribuição de energia, recentemente desenvolveu uma planta semiautônoma usando a tecnologia de gêmeos digitais da AVEVA. Do dia para a noite, eles conseguiram fazer a transição de 30.000 funcionários para o modelo remoto de trabalho, na Itália. Informações chave dos seus sistemas internos foram migrados para a nuvem sem nenhuma interrupção em suas operações. O investimento em tecnologia garantiu a continuidade do trabalho, fortalecendo ainda mais a resiliência operacional da empresa. 

2. Colaboração Digital 

Com o aumento de acessos a importantes vem a habilidade de impulsionar uma colaboração mais eficaz. Novos softwares agora fornecem informações relevantes e customizadas na forma de reports de dados que eliminam a complexidade ao mesmo tempo em que permitem a colaboração virtual. Operações virtuais com pensamento no futuro usam ferramentas digitais e redes em nuvem para colaborar virtualmente. 

Por exemplo, a Neste, líder global de produção de diesel renovável e combustível sustentável para aviação, está desenvolvendo um químico reciclável para combater o desafio do descarte de plástico. Em sua jornada rumo a neutralização de carbono até 2035, eles estão usando a inovação digital para impulsionar resultados de sustentabilidade em todo o seu negócio. 

Por mais de dez anos, a Neste vem aumentando constantemente seu volume de produtos renováveis. Hoje, a companhia tem capacidade para produzir 3.2 milhões de toneladas de produtos renováveis anualmente, em suas refinarias em Singapura, Rotterdam e Porvoo, na Finlândia, mas balancear o fornecimento de matéria prima e a produção de combustíveis em diversas localidades ao redor do mundo é um grande desafio.  

A Neste usa o software de Unificação da Cadeia de Fornecimento da AVEVA para otimizar e programar créditos renováveis, assim como, reduzir emissões das refinarias convencionais e produção de diesel renovável. A solução funciona em 80 locais para apoiar tomadas de decisão no fornecimento e distribuição, bem como planejamento e programação de produção. E como está é uma implementação em nuvem, o time pode usar inteligência e análise de dados para tomar decisões rápidas de qualquer lugar. 

3. Inteligência Artificial  

Além do big data compartilhado em nuvem, equipes buscam ferramentas digitais para suportá-los com conclusões, previsão, orientação e adaptação remota das operações. Ferramentas de Inteligência Artificial em nuvem com custo relativamente baixo estão disponíveis em larga escala e estão transformando a forma com que as indústrias operam. A IA cria conhecimento de dados e preenche lacunas de relatórios no local. 

Um ótimo exemplo de como isso funciona é a implantação no produtor de areais petrolíferas Suncor, e o fornecedor de energia dos Estados Unidos, Duke. Ambas as empresas usam o hardware da Schneider Electric combinado a modelagem de alcance dinâmico da AVEVA, ferramentas prognósticas e análises fundadas em Inteligência Artificial, para otimizar processos em seus ativos. Eles combinam dados em todos os âmbitos, desde taxas de fluxo e volume até turnos e planejamento operacional. 

Agora, líderes de ambas as companhias podem detectar falhas antecipadamente, identificar potenciais desafios de produção ou falhas em equipamentos antes que eles aconteçam, além de otimizar o seu desempenho atrás de mudanças automáticas de componentes para outras plantas, antecipando e prevenindo erros. 

O uso dessas ferramentas permitiu à Suncor aumentar sua produtividade e garantir maior produção, otimizando a vida útil de seu portfólio. Na Duke, a equipe economizou 34 milhões de dólares em uma única captura operacional prevista por Inteligência Artificial. Nas duas companhias, funcionários viram e sentiram os benefícios de usarem a novas ferramentas digitais que os permitiram tomar melhores decisões, colaborar em tempo real, melhorar a segurança e impulsionar a sustentabilidade em toda a operação. 

Para saber mais sobre como a Schneider e a AVEVA podem te ajudar a atingir o sucesso em um mundo completamente remoto, veja nossas soluções de softwares industriais agora.   

 

 

 

Co-autoria de: 

 Peter Herweck, EVP, Schneider Electric Industrial Automation, é responsável pelo negócio global de Automação Industrial da Schneider Electric desde 2016. Ele possui uma experiência extensa em Automação, Digitalização e Softwares Industriais. Peter começou sua carreira na Mitsubishi no Japão e depois de assumir sua posição na Siemens trabalhou em diversos cargos executivos em Manufatura e Processos de Automação, além de liderar a área de Estratégia Corporativa. 

   Craig Hayman, CEO, AVEVA, entrou na AVEVA em Fevereiro de 2018 como CEO. Antes, trabalhou como COO na PTC, onde foi responsável pela engenharia, marketing e vendas da plataforma ThingWorx®, bem como designer de computadores e gerente de soluções de ciclo de produtos. Craig também foi presidente de Soluções do Grupo na PTC, onde liderou a mudança em soluções chave do negócio, além de impulsionar vendas das plataformas de IoT da companhia. 


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)