Inovação

O futuro da educação: rumo a ambientes de aprendizagem digitais

A pandemia está a alterar drasticamente a forma como trabalhamos, aprendemos e vivemos a nível global mas, mesmo antes, o setor da educação já vivia uma grande transformação.

Segundo a EdTech, 96% dos professores acredita que a tecnologia já teve um impacto positivo nos ambientes de aprendizagem, e o Barclays prevê que os gastos no setor da tecnologia educativa (EdTech) aumentem para uns incríveis 288.000 milhões de euros a nível global até 2025. Tudo isto indica claramente que esta é uma área de grandes oportunidades, tanto para o potencial do ensino como para a infraestrutura que o suporta.

Agora que as escolas, institutos e universidades começaram um novo ano académico, devemos pensar de forma é que nós, enquanto prestadores de serviços, podemos prestar apoio e reforçar as equipas de TI que trabalham no setor da educação e, assim, proporcionar um ensino de qualidade para todos.

Experiências digitais na educação de hoje e amanhã

É provável que as nossas experiências nos próximos anos tragam consigo uma sensação de mudança contínua e necessidade de adaptação.

Fatores-chave neste sentido serão a tecnologia e as experiências digitalmente conectadas: segundo a Forbes, 81% dos professores inquiridos numa pesquisa da Gallup concordou que vê valor nas ferramentas de ensino digitais, e 57% considera que uma aprendizagem digital será mais eficaz pela personalização do estudo.

A aprendizagem digital será mais eficaz pela personalização do estudo.

Dentro de alguns anos, veremos como as experiências digitais no âmbito educativo se vão converter em algo natural, e não há dúvida de que o prómixo ano letivo dependerá muito deste tipo de soluções.

Para além disso, em breve a Realidade Aumentava e a Inteligência Artificial vão convergir em  ferramentas de vídeo para oferecer experiências mais imersivas e interativas – um inquérito recente revelou que 98% dos educadores acredita que os vídeos interativos e a RA/RV vão ser uma parte vital da educação no futuro.

O setor está a atrair um grande financiamento: mais de 284 milhões em 2019 – e atores como a Microsoft estão a dar passos de gigante, oferecendo software gratuito a quase 30.000 escolas para as ajudar a proporcionar aulas digitais. Isto demonstra a capacidade de crescimento do setor.

A necessidade de realizar monitorização contínua

Com mais de 1.2 mil milhões de estudantes afetados pela pandemia em todo o mundo, as instituições do setor da educação estão sob enorme pressão. Apenas uma em cada cinco escolas na Europa conta com a infraestrutura digital necessária para aceder a Wi-Fi de alta velocidade e, neste cenário, disparam a procura e os pedidos de ajuda.

É vital uma abordagem colaborativa — como a levada a cabo entre a Ericsson e a UNICEF — que ajude a eliminar estas deficiências em mais de 30 países de todo o mundo até 2023.

A principal é a largura de banda e a pressão sobre equipamentos obsoletos que, sem as atualizações e manutenção adequadas, não suportarão a procura. Surge também a questão da disponibilidade, que exigirá fontes de alimentação otimizadas e resistentes.

Por fim, tendo em conta que a principal preocupação do setor é a educação das gerações futuras, é vital apostar numa manutenção contínua. Supervisionar software, equipamentos e infraestruturas digitais requer atenção constante, antecipação e planeamento para evitar falhas ou interrupções do abastecimento.

As oportunidades que a conectividade oferece

Há anos que a Schneider Electric colabora com o setor da educação, pelo que compreende perfeitamente os desafios e as oportunidades que enfrenta.

Com os nossos produtos e soluções de produtos somos capazes de solucionar qualquer problema que se apresente, seja em escolas, institutos ou universidades.

Os nossos produtos e soluções são capazes de resolver qualquer problema, seja em escolas, colégios ou universidades.

Um exemplo disso são os nossos sistemas de fontes de alimentação ininterruptas (UPS), capazes de proteger qualquer infraestrutura conectada e garantir a continuidade do ensino, oferecendo energia de reserva imediata.

Também o são os Micro Data Centers EcoStruxure™, sistemas pré-integrados que oferecem conectividade de alto desempenho e armazenamento seguro de dados, o que, para além do mais, minimiza o risco de erro humano.

Outro ainda seria o nosso software de gestão  EcoStruxure™ IT, evita tempos de inatividade e falhas importantes graças a conhecimentos baseados em dados e atualizações em tempo real sobre o estado e a saúde de um sistema.

Em conjunto, e graças à nossa experiência em Edge Computing, este tipo de soluções dota de resiliência, segurança e eficiência todo o sistema.

Os operadores de TI são os responsáveis pela saúde da infraestrutura digital das instituições educativas.

Ao investir em IoT, em equipamento e software que permitam monitorizar, atualizar e manter os sistemas, serão capazes de garantir a sua visibilidade, disponibilidade e resiliência, essenciais para proteger a educação de milhares de milhões de jovens em todo o mundo.

Por isso, enquanto fornecedores de serviços de TI e dados, a educação e a segurança das gerações futuras está nas vossas mãos e, à medida que nos aproximamos do próximo ano letivo, esta responsabilidade torna-se ainda mais crítica.

Para descobrir mais sobre as ofertas de produtos e serviços da Schneider Electric, clique aqui.


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)