Gestão de Segurança

O monitoramento térmico contínuo reduz os riscos de incêndio de origem elétrica, melhorando a segurança de pessoas e ativos

Este artigo foi adaptado da sua versão original em inglês, publicada no blog global da Schneider Electric.

Os incêndios de origem elétrica continuam a colocar vidas humanas, ativos e receitas em risco. No meu último post, vimos exemplos de quão comuns e devastadores esses eventos podem ser. Também vimos como conexões frouxas e deterioradas em um quadro elétrico causam um grande número desses incêndios e como o aumento na resistência de contato pode fazer com que isso aconteça.

Para reduzir o risco de incêndios, os órgãos reguladores exigem inspeções térmicas regulares, sendo a termografia por infravermelho (IR) o método mais usado. Como mencionado anteriormente, esse método pode ser muito eficaz, mas possui algumas deficiências em potencial. Por exemplo, uma conexão que se deteriora rapidamente pode ser perdida se ocorrer entre pesquisas agendadas. E a necessidade de acesso a espaços apertados de equipamentos energizados, com câmeras térmicas, pode potencialmente colocar os técnicos em risco – no caso da ocorrência de arco elétrico.

A tecnologia de monitoramento térmico contínuo está surgindo agora e pode oferecer uma maneira mais segura, abrangente e econômica de detectar riscos térmicos. Em todo o mundo, muitas grandes instalações já estão adotando essas soluções. Por exemplo, um grande data center do Facebook, na Suécia, está usando o monitoramento térmico em barramentos blindados para ajudar a evitar o risco de arco elétrico, fornecendo alertas precoces de problemas térmicos. Vamos dar uma olhada em como essas soluções funcionam.

Vigilância permanente

O monitoramento térmico é realizado usando sensores térmicos individuais, que também podem oferecer recursos adicionais, como monitoramento de umidade. Eles podem ser instalados permanentemente em conexões de barramentos de média ou baixa tensão, conexões de cabo, contatos do disjuntor, enrolamentos, derivações e saídas do transformador. Se forem seguidos os procedimentos de segurança adequados, os sensores podem ser instalados na barramentos blindados de baixa tensão sem necessidade de desligamento.

Os sensores permitem o monitoramento em tempo real de aumentos anormais de temperatura. Sistemas que incorporam um sistema de medição de temperatura baseado no nível de corrente, serão aptos a estimar a temperatura teórica do barramento e realizar uma comparação com a temperatura prática. Isso ajuda a detectar elevações incomuns de temperatura com mais precisão.

Conectividade sem fio

Os sensores incorporam o recurso de rede sem fio, o que simplifica ainda mais a instalação. Também elimina quaisquer problemas de isolamento. Os sensores normalmente são alimentados pelo próprio barramento, mas podem oferecer uma opção de bateria.

Uma rede de sensores em toda a instalação permite monitoramento automatizado 24/7 para qualquer anomalia térmica, sem a necessidade de inspeções manuais e sem o risco associado. Os dados geralmente são carregados em um sistema de gerenciamento de energia no local ou em um repositório baseado na nuvem, os quais são acessíveis por aplicativos analíticos.

Mantenha-se informado de todos os riscos

Os sistemas de monitoramento térmico geralmente incluem recursos de geração automatizada de alertas, enviando alarmes para os dispositivos móveis das equipes de operações de modo ajudá-los na tomada de decisões, antes que ocorram danos ao equipamento. O aplicativo analítico, considerando a aplicação de monitoramento térmico, pode ser usado para visualizar dados em tempo real e tendências de temperatura/umidade por área, equipamento e sensor.

Os dados de tendência podem ajudar a prever problemas térmicos muito antes que causem um problema. A análise por fase (do sistema trifásico) pode ajudar a diferenciar e isolar ainda mais um problema, como a fase de um transformador que entra em fuga térmica.

As soluções de monitoramento térmico hospedadas na nuvem também permitem o compartilhamento de dados com serviços especializados terceirizados. Isso pode diminuir a carga de trabalho das equipes de operação/manutenção, oferecendo serviços analíticos e de consultoria para várias instalações, além de oferecer suporte às estratégias de manutenção baseadas em condições atuais dos equipamentos, as quais ajudam a melhorar a confiabilidade e a reduzir custos.

Maior retorno de investimentos

Ao considerar todos os benefícios acima, o monitoramento térmico contínuo pode oferecer um aumento significativo no retorno de investimento quando comparado à termografia infravermelha tradicional. No meu último post, observei como foi estimado que a termografia “tradicional” oferece um retorno de R$ 4 para cada R$ 1 investido, se os problemas identificados forem seguidos com reparos oportunos. Em comparação, ao longo de uma vida útil de 20 anos, uma solução de monitoramento térmico pode fornecer um retorno de investimento de R$ 10 para cada R$ 1 investido, quando ambos são contabilizados em CAPEX e OPEX (fases de construção e operação, respectivamente).

A Schneider Electric oferece uma gama de soluções de monitoramento térmico que se integram perfeitamente às nossas soluções EcoStruxure™ Power. Para saber mais sobre o monitoramento térmico, faça o download do artigo da Schneider Electric “Como o monitoramento térmico reduz o risco de incêndio de origem elétrica de maneira mais efetiva que a termografia por infravermelho” e assista ao vídeo abaixo.


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)