Gestão de Máquina e Processos

Uma indústria pode parar devido a um único botão defeituoso?

O conceito é tão antigo quanto a humanidade: qualquer coisa que possa dar errado, vai dar errado, e no pior momento possível. Conhecido em algumas partes do mundo como “Lei de Murphy”, este ditado se refere a objetos que inexplicavelmente parecem exibir um comportamento rancoroso para com os seres humanos desafortunados que interagem com eles. Embora nenhuma evidência científica apóie a verdadeira existência de tal conceito, “surpresas” inesperadas nos negócios e na indústria ocorrem e muitas vezes resultam em despesas evitáveis e perda de produção.

Botões com defeito na indústria, como chaves de partida, comutadores de ligar/desligar ou sinalizadores, ilustram os tipos de problemas “Lei de Murphy”. Embora esses botões de controle representem menos de 1% do custo total do equipamento conectado, sua falha pode resultar em despesas significativas.

No painel de um navio, por exemplo, um sinalizador indica que “todos os sistemas estão prontos” em termos da fonte de alimentação do navio. Se esse sinalizador simplesmente queima (o que todos são propensos a fazer depois de um certo período de tempo), esse pequeno evento pode desencadear uma série de procedimentos de segurança que levam à parada do navio. Um navio inesperadamente inutilizado pode resultar em US $ 100.000 por hora em perda de receita para a empresa de transporte.

Outros botões industriais, se não forem projetados ou mantidos adequadamente, também podem afetar a segurança operacional. Considere o botão “desligamento de emergência”, chamado de BPE. O botão BPE fornece uma maneira rápida de garantir que os atendentes de emergência (como bombeiros) não sejam expostos a tensões perigosas e a aumento da ameaça de incêndio. Pressionar o botão elimina a eletricidade como fonte de combustão de alimentação de energia. Mas e se o BPE não conseguir executar?

Embora a “Lei de Murphy” possa ser apenas uma construção da imaginação humana, é importante investir em dispositivos interface robustos. Algumas estratégias simples podem reduzir a possibilidade de paradas não intencionais e interrupções de trabalho acionadas por botões defeituosos:

  • Especificações de produtos resistentes a falhas – Investir em tecnologias de botões de maior confiabilidade (como aquelas que atingem uma classificação IP69K) que são projetadas para uso em ambientes severos e hostis podem limitar incidentes de falha surpresa. Os fornecedores devem ser desafiados a provar que seus laboratórios de teste aderem aos padrões de resistência e que o teste é realizado com componentes envelhecidos. Seus laboratórios devem ser credenciados por organizações como a UL e obter todas as certificações necessárias em todo o mundo. Os dispositivos devem ser impermeáveis, operacionais em faixas de temperatura estendidas (de -40 ° C a 70 ° C) e resistentes a choques, vibrações e produtos químicos agressivos, a fim de garantir uma vida útil mais longa.
  • Programa de manutenção preventiva – Botões devem ser substituídos antes que eles falhem. Os fornecedores devem fornecer indicadores do tempo de vida esperado (o número de operações garantidas ou uma indicação clara do tempo médio de falha em anos e meses) para que os usuários finais possam implementar um programa eficaz de manutenção preventiva, incluindo provisões para peças sobressalentes.
  • Organização reativa – Se ocorrer paralisação, o dano pode ser minimizado através de estratégias de reação rápida. Quaisquer ações ou iniciativas tomadas para limitar o tempo médio de reparo de equipamentos ajudarão. Selecione fornecedores com ampla rede global de distribuição para que os produtos de substituição estejam disponíveis perto das principais fábricas. Os fornecedores também devem ser solicitados a fornecer ferramentas de localização de distribuidores fáceis de usar. Ao comprar botões, a seleção deve basear-se tanto na qualidade do produto quanto no design do produto, para que os reparos possam ser realizados com um número mínimo de peças de reposição. Os produtos também devem ser configurados para que possam ser instalados e montados no menor tempo de operação possível.

Para evitar falhas inesperadas de equipamentos industriais ou interrupções na produção, você deve considerar todas as eventualidades, incluindo a falha de dispositivos de interface de operação, como botões. Clique aqui para saber como você pode manter as máquinas operando com desempenho máximo em qualquer ambiente.

Quer saber mais sobre botões? Acesse:

Quanto mais liso, melhor: A origem da estética faceada nas máquinas

Quer saber o segredo da robustez dos botões da Schneider? Veja o vídeo abaixo:

Deixe sua sugestão para um próximo artigo nos comentários.
Um abraço


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)