Gestão de Energia / Eficiência Energética

Considerações Sobre a Vida Útil de UPS

Por mais que um equipamento ou sistema esteja operando por tempos superiores à sua vida útil prevista sem causar impactos, isto não quer dizer que ele possua a mesma confiabilidade que apresentava quando era novo. Alguns componentes destes sistemas podem falhar sem causar sintomas durante a operação normal e outros podem estar tão próximos de uma falha, que a menor variação nas condições de operação pode causar surpresas desagradáveis.

O maior causador de falhas em um UPS, o banco de baterias, é um dos pontos que requerem maior atenção. Baterias de chumbo-ácido, o tipo mais comum encontrado atualmente, tem a sua vida útil extremamente afetada por variações de temperatura e quantidade de ciclos de carga e descarga. Isto significa que aquele banco de baterias comprado com uma expectativa de vida de 5 anos, na prática pode durar apenas 2 ou 3 anos. E o pior, muitas das falhas vão ocorrer, ou serão detectadas, apenas no momento que for necessário demandar corrente do banco – ou seja, no momento em que faltar energia da rede elétrica.

Outros componentes internos ao UPS também requerem cuidados. Ventiladores e capacitores também podem ter tempo de vida encurtado pelas condições de operação. Poeira excessiva e altas temperaturas por exemplo, afetam a longevidade destes itens.

Ao longo da vida dos equipamentos é essencial programar manutenções preventivas regulares, que podem variar desde simples inspeções visuais, limpeza até a troca de alguns componentes. Mas também é importante planejar a troca dos equipamentos antes que eles cheguem ao estado que a confiabilidade está comprometida. Afinal, a confiabilidade de um sistema de missão crítica deve ser sempre um item prioritário nas operações.

 

Quer ser um Parceiro APC by Schneider? Acesse o nosso Portal e tenha acesso a benefícios exclusivos!


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)