Gestão de Edifícios

Novo Sistema BMS integrado impulsiona a iniciativa de modernização da Nova School of Business and Economics em Portugal

A Nova School of Business & Economics (Nova SBE) é a melhor escola de gestão em Portugal, sendo uma das mais reconhecidas instituições educacionais da Europa, especializada em Economia, Finanças e Gestão. Com mais de 3000 alunos de mais de 70 diferentes países, a escola construiu um novo e moderno campus perto de Lisboa, com o objetivo de acomodar as necessidades da sua crescente população estudantil.

O projeto de construção do novo campus incluiu salas de aula para estudantes de educação continuada e universitária, dormitórios para estudantes, um ginásio, escritórios administrativos, uma biblioteca, salas de conferência e áreas com restaurantes, um estúdio de podcast, uma sucursal bancária e um supermercado.

Os empreiteiros encarregados com a construção do campus enfrentaram desafios que incluíam prazos apertados, orçamentos limitados e uma necessidade de especialistas qualificados para concluir o trabalho. Nós, na Domótica SGTA, um sistema BMS EcoXpert™ de nível Master especializado na conceção, instalação e implementação de sistemas de gestão predial (BMS) e automação de edifícios, fomos chamados pelo empreiteiro elétrico do projeto para fornecermos a integração dos controlos de iluminação e AVAC. Ao longo dos anos estabelecemos em Portugal a reputação de sermos capazes de trabalhar bem com ambientes de implementação complexos e desafiantes.

Apesar dos atrasos e da complexidade, o trabalho árduo, o conhecimento e a flexibilidade proporcionam um sistema robusto e fiável

Fomos incumbidos com a integração dos sistemas de iluminação e AVAC de várias empresas externas. Um dos objetivos do utilizador final era tornar as ligações e os gateways facilmente compreensíveis para os funcionários das instalações. As partes interessadas queriam uma interface uniforme e intuitiva em todos os sistemas, sendo que estas deveriam ter o mesmo aspeto, sem diferenças, na interface gráfica do utilizador quando os membros da equipa mudavam do controlo de iluminação para o controlo AVAC, apesar de estarem a ser utilizadas diferentes plataformas num plano de fundo.

Devido à presença de vários fornecedores e subempreiteiros no projeto, os prazos sofreram muitos atrasados, pois um fornecedor estava dependente de um outro fornecedor para concluir a sua parte do trabalho. Uma vez que o nosso trabalho apenas era feito no final do projeto, sofremos algumas restrições temporais graves. Acabamos por ter de realizar a implementação do sistema quando as instalações já estavam a ser utilizadas.  Normalmente, um sistema BMS deve ser instalado numa fase anterior, quando o edifício ainda está vazio, a fim de garantir o teste robusto dos equipamentos e software de terceiros integrados.

Tivemos de realizar testes ao BMS, AVAC e sistemas de iluminação com o mínimo de interrupção para os alunos que, por esta altura, já estavam a utilizar todos os edifícios dentro do campus. Para conseguirmos gerir esta situação, estudámos o horário diário das salas de aula e ficámos a saber quais as salas que estariam vazias em que dias e a que horas. O nosso trabalho foi planeado de acordo com a disponibilidade das salas, o que foi desafiante pois, normalmente, a implementação é feita um piso de cada vez. No entanto, neste caso, alternámos entre locais e realizámos os nossos testes de forma fragmentada. Também agendámos o nosso trabalho em horários pouco habituais como, por exemplo, às primeiras horas da manhã, antes do início das aulas e à noite, após o término das aulas. Felizmente, todo este trabalho frenético de bastidores era invisível para os alunos e funcionários.

Poupança de tempo, um benefício de uma plataforma de tecnologia aberta

Conseguimos integrar com sucesso estes diferentes sistemas dentro do período de tempo alocado graças à utilização de protocolos padrão como BACnet, Modbus, e DALI (interface de iluminação digital endereçável) e a uma plataforma aberta Schneider Electric chamada EcoStruxure™ que nos permitiu ligar dispositivos inteligentes e fazer um controlo avançado perfeito, independentemente da marca do equipamento envolvido.

A plataforma EcoStruxure da Schneider Electric serviu para integrar a rede AVAC IP e os contadores de energia Modbus do sistema através de um servidor de automação comum. A integração dos controladores DALI e dos equipamentos de terceiros, tais como contadores de potência, foi uma tarefa simples.  É fácil enviar variáveis BACnet entre o servidor de automação e o controlador DALI e entre os controladores DALI e o software de servidor corporativo. Esta é a essência de trabalhar dentro de uma plataforma aberta como a EcoStruxure. Dá-nos menos problemas e tem uma implementação muito mais rápida.

Uma vez que temos em vigor um contrato de manutenção, monitorizamos remotamente, a partir do nosso escritório, o que está a acontecer na escola. Se alguma coisa estiver errada ou não estiver a funcionar num ponto de vista integracional, a equipa das instalações escolares pode ligar-nos e nós acedemos ao sistema remotamente para avaliar o que está a acontecer e, em muitos casos, podemos aplicar as correções online.

Os alunos, professores e funcionários da Nova School of Business and Economics desfrutam agora de umas instalações modernas que são também fiáveis, previsíveis e digitalmente ligadas. A interface BMS intuitiva e integrada permite à equipa das instalações gerir facilmente um ambiente com múltiplos fornecedores e garantir uma operação fácil através de uma iluminação eficiente e de um controlo de temperatura preciso e eficiente.

Para saber mais sobre como as soluções de automação de edifícios podem melhorar o desempenho do seu edifício, veja de projetos.

 



No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)