Energias Renováveis

Geração de Energia Renovável Onsite Para Varejistas: Oportunidades & Tendências

Grandes varejistas estão buscando reduzir sua pegada ambiental e aumentar os investimentos em energia renovável, manter-se atualizado sobre o panorama das aquisições de energias renováveis pode ser um desafio. Neste post, iremos explorar as oportunidades de energia renovável para o mercado de varejo, as tendências do recente Relatório de Edifícios Comerciais e Energia Renovável da EPA e analisar as recentes descobertas da indústria solar da SEIA.

Quais as opções para adquirir Energia Renovável?

Empresas do segmento de varejo normalmente buscam a realização de um PPA – Power Purchase Agreement – ou desenvolvem um sistema próprio para geração de energia onsite.

  1. PPA – Power Purchase Agreement

Power Purchase Agreement (PPAs) são contratos entre consumidores e desenvolvedores de projeto, no qual o desenvolvedor de projeto normalmente possui, opera e mantém um sistema de geração de energia por um prazo de 15-25 anos. O varejista paga por toda a produção do sistema a um preço fixo durante a vigência do contrato. Embora os PPAs solares onsite sejam a forma mais comum de geração limpa, também há outras formas de PPAs para serem explorados como: Células de Combustível e Armazenamento de Baterias.

Os PPAs são ideais para varejistas que preferem projetos de energia renovável a serem financiados externamente, em vez de alocar o CapEx da empresa. Como o acordo trava a concessionária a um preço fixo, os PPAs proporcionam estabilidade de preços de energia a longo prazo e proporcionam segurança de custos para o planejamento interno.

Além disso, como o desenvolvedor opera e mantém as instalações – e é pago pelo kWh que é produzido – o desenvolvedor é incentivado a garantir que o sistema funcione da maneira mais eficiente possível.

Os PPAs também oferecem aos varejistas os benefícios de reputação de apoiar a energia renovável. Vários varejistas já executaram esse modelo de consumo, incluindo Walmart, Target, Macy’s, The Home Depot, e Whole Foods.

RILA e Schneider Electric estabeleceram aqui uma parceria em um guia rápido de PPAs para os varejistas

  1. Sistema Próprio Onsite

Sistemas próprios onsite são ativos de energia renovável que são desenvolvidos ou adquiridos por uma empresa que também supervisiona as operações e a manutenção contínua do sistema. Os sistemas onsite permitem que os varejistas compensem sua eletricidade na rede, reduzam suas emissões de carbono e ofereçam oportunidades de economia. As empresas que têm um excesso de capital podem ver maior valor nesta estrutura devido ao potencial de ter o maior retorno sobre o investimento em comparação com outros desenvolvimentos onsite que envolvem terceiros.

Esses sistemas são ideais para varejistas que preferem possuir os ativos de energia renovável em sua propriedade e têm disponível um CapEx para investir. Como os ativos são operados e mantidos pela empresa, a energia gerada é gratuita depois que o sistema é pago.

Se os varejistas tiverem acesso a um telhado, estacionamento ou espaço aberto, eles podem aproveitar ao máximo o potencial de um sistema próprio, aumentando o valor da propriedade do local.

Os sistemas próprios onsite também oferecem aos varejistas os benefícios de reputação e impacto visual do apoio à energia renovável. Várias empresas possuem sistemas próprios, incluindo IKEA, Walmart, e GM.

Explore mais sobre os sistemas próprios onsite aqui.

Quais são as tendências atuais de energia renovável no espaço comercial?

A EPA pesquisou recentemente 263.865 propriedades do Energy Star Portfolio Manager e descobriu que quase 1% está atualmente gerando energia renovável onsite. Um por cento pode parecer pequeno à primeira vista, entretanto, esta estatística aumentou dez vezes durante a última década.  Energia renovável está suprindo mais de seis vezes do que supria em 2009 – sugerindo uma têndencia de consumo. Na categoria de varejo, especificamente, os varejistas tinham o maior número de propriedades atualmente gerando energia renovável, onde os sistemas onsite satisfaziam uma média de 36% de suas respectivas necessidades elétricas.

Uma abordagem eficaz adotada por alguns é a de reunir instalações para aumentar a viabilidade de mais sites, que de outra forma não seriam possíveis de obter. Os desenvolvedores, por sua vez, vêem isto como uma oportunidade mais atraente, que agita as tensões competitivas e lhes permite aumentar a eficiência de suas ofertas – resultando em preços mais baixos para o varejista e, ao mesmo tempo, alcançando o tipo de progresso programático em direção a seus objetivos que, de outra forma, poderiam não ser possíveis. Neste guia rápido com RILA detalhamos todas as vantagens e desvantagens do fornecimento colaborativo de energias renováveis.

E as tendências solares em geral?

No relatório de outubro de 2020 da SEIA Solar Means Business Report, a Apple permaneceu no topo da aquisição solar onsite e offsite com 398,3 MW de energia solar instalada. A Amazon ficou em segundo lugar com 369 MW de energia solar instalada, e Walmart, Target e IKEA lideraram a capacidade solar instalada no setor varejista.

Uma descoberta notável é que quase metade de toda a capacidade solar corporativa foi instalada nos últimos 3 anos. Este crescimento da energia solar corporativa tem sido liderado pelos custos de instalação que diminuíram 30% nos últimos 5 anos, bem como o aumento das metas de energia 100% renovável entre as empresas.

Com relação à energia solar, o relatório mostrou que o Covid-19 não teve um grande impacto na aquisição de energia solar corporativa nos EUA. Algumas empresas menores adiaram as instalações de telhados onsite em 2020, mas espera-se que a pausa seja apenas temporária.

Dito isto, uma maior incerteza do mercado como resultado da pandemia provavelmente continuará sendo um fator de equidade fiscal e outros investidores inerentes a um PPA e outros sistemas de propriedade de terceiros.

Um relatório divulgado no início deste ano pela RILA também oferece uma visão sobre quais estados dos EUA estão liderando a aquisição de energia limpa corporativa para ajudar a orientar as empresas em seus esforços para impulsionar o uso de eletricidade renovável comercial e industrial (C&I) em suas operações nos Estados Unidos.

Mais mercados globais também estão surgindo como opções para empresas com operações multinacionais – delineamos aqui esta abordagem de compras globais para os membros da RILA.

Geração de energia renovável faz sentido para você?

Como qualquer iniciativa de energia renovável, o envolvimento dos stakeholders da empresa é crucial para obter a adesão e garantir que haja um entendimento completo da estrutura do negócio, benefícios, riscos e implementação. Os grupos de stakeholders que devem ser envolvidos incluem Instalações, Compras/Energia, Finanças/Contabilidade e Gerenciamento de Riscos.

O engajamento com consultores independentes, assim como várias ONGs e coalizões podem ajudar as empresas a acelerar a adoção de energia renovável e fornecer conhecimentos especializados.

Para saber mais sobre oportunidades de energia renovável onsite, enteder se elas são uma opção viável para sua empresa, e os próximos passos para avançar, entre em contato com nossa equipe aqui.

Traduzido do original disponível em: https://perspectives.se.com/blog-stream/onsite-renewable-energy-opportunity-recent-trends


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)