Employer Branding

A experiência de Mirian no Go Green como finalista da América do Sul

Por que minha experiência no Go Green foi uma das melhores coisas que já me aconteceram

Não tenho palavras para descrever o quão feliz e orgulhosa estou sendo um dos principais finalistas da competição Go Green 2019 da Schneider Electric, representando a equipe da América do Sul. As coisas começaram tão simples: sem recursos, mas com o desejo de tirar o melhor proveito da experiência Go Green.

Onde tudo começou

Meu nome é Mírian e sou estudante de Arquitetura da Universidade Pública do Brasil, terminando meu bacharelado neste semestre. Meu foco na faculdade é o uso de big data, sensores, blockchain e seus impactos e mudanças nas leis urbanas, como planejamento mestre e parcelamentos de solo. Para resumir, meus estudos são sobre a proposta de soluções urbanas para futuras cidades inteligentes. Descobri a competição Schneider Electric Go Green quando meu amigo Lukas, da Virginia Tech, percebeu que a competição estudantil combinaria com a minha pesquisa. Obrigado Lukas Weidner por compartilhar o link da competição comigo e por acreditar no meu potencial! Depois de ler as regras, lembrei-me de um rascunho de artigo que estava escrevendo sobre a Internet das Coisas (IoT) para agricultura urbana e convidei meu amigo Lucas Heringer para se juntar a mim no concurso, me apoiando e ajudando no desenvolvimento de ideias – Obrigado Lucas por ficar comigo até Barcelona e me ajudar a melhorar a idéia.

Nossa ideia

Lembrei que a UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto), tem um programa de extensão sobre agricultura local no campo, melhorando os modelos de negócios locais e criando um comércio circular. Pensei: e se tivesse o mesmo tamanho de uma cidade grande, transformando espaços não utilizados em fazendas urbanas? Para isso, consideramos o uso de sensores e geolocalização para definir os melhores locais e as culturas mais adequadas. Com outros grupos de sensores, verificamos questões como chuva, poluição e solo. Isso criaria um banco de dados para filtrar informações e determinar o melhor uso para a área. Nossa proposta para o Go Green era criar um sistema que fosse adaptável aos dados de mineração de cada cidade e selecionar o melhor para cada região.

Agradecimentos Especiais

Mesmo com muitos desafios ao longo do caminho, alcançamos o primeiro lugar na América do Sul! Foi com muitas lições aprendidas e um coração agradecido que encerramos o ciclo e pudemos representar a América do Sul e o Brasil especificamente. Gostaríamos de dizer muchas gracias (muito obrigada) a Mario A. Velazquez, Gerente geral do Peru, nosso mentor para o cenário regional e global. Sem o seu conselho, não chegaríamos tão longe quanto chegamos! Obrigado por acreditar em nossa idéia, fizemos o nosso melhor. Obrigada Cristiano dos Anjos, Vice-Presidente de usuário final da América do Sul, por acreditar em nosso potencial. Obrigada a Mayara Viana por nos ajudar quando tivemos dúvidas sobre a competição. Obrigado a Agnaldo J.R. Reis, Luiz Fernando Rispoli Alves, Davi Neves e Julia Mendes (todos os #SEGreatPeople) por todas as dicas sobre como melhorar nossa ideia e apresentação. Agradecemos a Hajo Schilperoort e Alexandre Bento por toda a revisão, suporte e dicas. Representamos a Escola de Minas da melhor maneira!

Muito obrigado à Schneider Electric por nos dar a oportunidade de aprender mais sobre tecnologia através desta competição estudantil e por nos apresentar a tantos estudantes incríveis nas finais globais em Barcelona. Sempre terei meus amigos internacionais Ayushi, Rachel, Nimisha, Naveen, Adrienne, Romina, Noah, Gabi, Yumi, Alejandra, Kirsi, Michael e Eva. Estou muito orgulhosa de fazer parte do Go Green 2019 com todos vocês! Reconheci o quanto todos vocês trabalharam em suas idéias e o apoio para desenvolvê-las e amadurecê-las. Mesmo vindos de diferentes lugares e origens, todos competimos no mesmo nível!

Além disso, gostaria de agradecer à equipe da Schneider Electric: Isabelle Kahakura Batista, Yeonjoo Lee, Jen Au, Tina Mylon, Carolina Latorre, Eduardo Hermanovich, Joan-Jordi, Elena Simon, Barry Grier, Marien Galicia e muitas outras pessoas que conheci. O caminho para todos os conselhos, dicas, palestras, piadas, apoio e incentivo. Essas pessoas reservaram um tempo para nos ouvir, eles nos respeitavam e estavam realmente interessados ​​em nossas idéias e sugestões. Eu mudei como pessoa depois desta viagem a Barcelona e à Cúpula de Inovação. Realmente não tenho palavras para descrever como sou grata pela minha experiência Go Green. Na verdade, espero trabalhar para uma grande empresa como a Schneider algum dia!

Para obter informações e garantir sua vaga para a edição 2020 do Schneider Go Green, visite nosso site www.gogreen.se.com

As finais serão realizadas no Innovation Summit em Las Vegas, e o vencedor ganhará uma viagem a Boston com uma turnê do MIT e Greentown Labs!

Sobre o autor

Mírian Maia é estudante de Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP. Ela é entusiasta da tecnologia e do uso de algoritmos, big data e IoT para criar soluções urbanas para cidades inteligentes mais sustentáveis e eficientes. Após anos em ciência da computação, decidiu mudar-se para a arquitetura para explorar sua criatividade e iniciou o projeto de pesquisa do PIBIC / CNPQ sobre o impacto das inconsistências das leis urbanas de Ouro Preto no cotidiano dos habitantes que vivem em áreas de risco. Ela foi finalista global da competição Go Green in the City em 2019, representando a América do Sul e seu sonho é tornar-se uma cientista urbana usando a tecnologia para ajudar as pessoas a obter acesso a direitos básicos, como alimentos, água, saneamento, qualidade de vida e moradia, cidades do futuro.


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)