Employer Branding

Dicas para ser um finalista no Go Green 2019

Então você tem uma grande ideia e quer mostrar ela para o mundo? Descobriu que as inscrições do Go Green in the City 2019 estão abertas e quer saber como ganhar sua viagem para Barcelona esse ano?

Você está no lugar certo!

Eu sou o Pedro Godoi e tive a maravilhosa oportunidade de fazer parte de uma das equipes finalistas do Go Green in the City ano passado. Me sinto bastante alegre em poder ajudar vocês com dicas para desenvolverem seus projetos e tenho certeza que esse ano vamos ter uma dupla de brasileiros em Barcelona!

Me diz aí, “O que é o Go Green in the City?”

Imagine que exista uma empresa, que se preocupa tanto com sustentabilidade, que promove uma competição mundial para ouvir dos jovens suas ideias que podem mudar o mundo. E ainda, oferece uma viagem internacional para alguns desses jovens se apresentarem em um mega evento. Das dez duplas vindas de todos continentes, uma dupla é escolhida a vencedora e tem sua grande ideia implementada!

Rivaldo e Sophie também participaram da final do Go Green in the City 2018.

Uma empresa que te paga uma viagem para outro país, só para ouvir sua ideia pode até parecer fake news, mas é verdade! Essa empresa é a Schneider Electric e a competição é o Go Green in the City!

O prêmio final é só a cereja do bolo. Durante o período em que você estiver participando da competição, o aprendizado, as mentorias, as conexões e novas amizades vão te transformar em uma pessoa melhor pelo resto da vida. A Schneider Electric também oferece entrevistas para programas de estágio e outros benefícios! Entre nesse link para ter mais informações, e não perca a oportunidade de se inscrever!

Como vai ser o caminho até Barcelona?

A caminhada até sua equipe ser umas das dez finalistas não é curta e muito menos fácil, mas, assim como eu, você também pode chegar lá!

Primeiro, você vai ter que se cadastrar na página do Go Green. Em seguida, encontrar alguém que compartilhe de sua visão inovadora e formar uma equipe. Vocês devem enviar, até dia 25 de maio, uma apresentação de PowerPoint com informações sobre seu projeto e sua dupla.

Se sua ideia for inovadora, viável, apresentar qualidade e impacto sustentável, tem grande chance de sua equipe ser convocada para a semifinal regional.

Cada dupla semifinalista vai ter a mentoria de um expert da Schneider Electric. Acreditem, isso é algo impagável. Vão ser oito semanas de aprendizado e crescimento! A mentoria te abre a mente para muitas possibilidades que antes não eram tão claras. Estar em contato com alguém de dentro da empresa vai gerar insights preciosos para ir bem na semifinal.

Dia 27 de agosto vão ser anunciados as 10 equipes finalistas. E se você fazer parte de uma delas, é hora de comemorar: você vai representar seu continente na final mundial em Barcelona!

A cidade que vai sediar a final é incrível!

Top 5 dicas de um finalista mundial

Participar da grande final de 2018, em Atlanta (EUA), foi uma experiência inesquecível. Eu espero que você que está lendo este artigo também tenha uma experiência parecida na Espanha. Por isso, eu separei cinco dicas que vão te ajudar na sua jornada.

1° – Tente solucionar algo que você acredita ser importante

Para fazer sua inscrição é preciso ter uma ideia que se encaixe em uma das quatro categorias propostas: Sustentabilidade, Conexão, Tecnologias do Futuro e Digitalização.

Essa ideia deve ser uma solução para algum problema que seja relacionado a alguma das categorias mencionadas. Essa solução pode ser um produto inovador, um processo mais eficiente, um projeto de negócios, enfim, o que sua imaginação conceber.

Caso ainda não teve aquele “estalo”, não se preocupe. Se você focar em algo que você gosta, e acredita do fundo do peito que é importante, não vai demorar até encontrar uma ideia interessante.

Escolha um problema que você presencia ou sabe muito a respeito. Faça perguntas e não tenha medo de dar as repostas certas. Imagine que você tem todo o poder e recurso do universo a seu favor; o que você faria para resolver o problema que escolheu? Coloque o que vier na cabeça em um papel. Aos poucos, você vai perceber  que esse processo criativo não era tão difícil quanto você imaginava.

Foque em soluções escaláveis e que possam ajudar o maior número de pessoas. Se tiver isso em mente, suas chances são grandes!

Esse sou eu mostrando o protótipo da minha ideia na final. É importante demonstrar que você realmente se importa com o que está desenvolvendo.

2° – Acredite em si e na sua ideia

Se os valores ligados à ideia que você propôs estarem em sintonia com o seu conjunto de valores pessoais, vai ser muito mais fácil de desenvolver seu projeto.

Antes de convencer os outros de que você pode salvar o mundo, você deve convencer a si mesmo! Analise bem sua proposta, faça constantes adaptações antes de enviá-la e não se distancie do seu foco.

Acredite que você será o campeão! Diga isso todo dia para você mesmo: “Eu vou ser o vencedor do Go Green in the City, porque eu quero e porque eu mereço!” Pode parecer papo furado de alto-ajuda, mas o seu mindset influencia em tudo em sua vida. E mantras são ferramentas muito eficazes para construir a mentalidade que você deseja.

Enfim, com mantra, ou sem mantra, acredite em si mesmo e acredite na sua ideia!

Um mindset de vencedor me levou até a final. Você também consegue!

3° – Esteja aberto a opinião dos outros

Ok, já tenho minha ideia mais do que inovadora, mas… será que vai dar certo?” É completamente normal fazer esse tipo de pergunta. Quanto mais ousada for sua ideia, maior vai ser a sensação de que talvez você “viajou demais” quando a escreveu.

A melhor maneira de responder essa inquietação é procurar saber a opinião de outras pessoas sobre seu projeto. Se você mostrar total confiança sobre o que está falando, as pessoas vão te ouvir com mais atenção e te dar feedbacks mais sinceros.

Converse com as pessoas que fazem parte do público alvo da sua solução. Não se limite a opinião de amigos e familiares; saia da sua zona de conforto e procure se consultar com o máximo de pessoas que conseguir.

Escute as opiniões e assimile tudo o que for construtivo para seu projeto. Muitas vezes quem está fora do jogo vê as melhores jogadas. Por isso, não se feche em seu mundo particular, esteja sempre aberto a escutar o que os outros pensam sobre sua solução.

Participantes trocando ideias com os juízes da final. O aprendizado é algo constante.

4° – “Feito é melhor do que perfeito”

Essa frase tem uma enorme importância para mim. Eu sempre creditei a ela todo meu sucesso durante o Go Green in the City 2018. Eu vou explicar o motivo.

Quando me inscrevi no Go Green in the City, eu estava no 9° período de engenharia civil e, literalmente, “atolado” de trabalhos, provas, projetos e TCC. Era tanta coisa para fazer, que eu tinha certeza que ia ser perca de tempo terminar o cadastro da minha equipe e enviar minha ideia. Eu sabia que não teria tempo de fazer nem metade do que tinha idealizado.

Um diferencial do Go Green, são as pessoas envolvidas com a competição. O pessoal da Schneider se preocupa com cada detalhe, e com cada participante.  Até com quem não enviou sua ideia semanas antes do prazo acabar (que era o meu caso).

Mayara Viana, era a pessoa responsável por comunicar com os candidatos via e-mail. Ela sempre me mandava mensagens para me alertar que o prazo estava acabando e minha equipe não havia enviado o projeto. Ela até mesmo me ligou duas vezes. Eu fiquei bastante comovido pelo interesse dela em nossa participação, mas não mudava o fato de que eu não teria tempo de desenvolver minha ideia. Foi então que decidi enviar um e-mail para ela, pedindo desculpas e avisando que eu não continuaria na competição por não ter tempo.

A resposta que ela me enviou, foi algo que mudou minha vida para sempre.

Essa frase foi a gota d’água. De repente, como em um despertar, eu percebi que fazia todo sentido. Eu e minha parceira Josiane Santos, nos desdobramos e conseguimos desenvolver e enviar o projeto. Fomos selecionados para a semifinal regional, e advinha quem apresentou o evento? Sim, a Mayara. E a melhor parte é que a dupla que ela incentivou a não desistir foi a mesma dupla que ela anunciou como vencedora aquele dia.

Não fizemos perfeito, mas fizemos. Isso é o importante: Just do it!

5° – Estude, pratique e pratique um pouco mais

O projeto que apresentamos em Atlanta se chama Recyclin. É a rede social e marketplace da reciclagem. Quando o idealizei, eu já conhecia algumas coisas sobre reciclagem. Estudando mais a fundo o assunto, me deparei com um universo de novos conceitos e dinâmicas.

Se você quer desenvolver um projeto que seja realmente bom, é preciso pesquisar muito sobre a área com a qual ele está relacionado. Leia artigos e converse com pessoas envolvidas com o problema que está resolvendo.

Se caso for semifinalista, pratique todos os dias o roteiro da sua apresentação. Não tente decorar! Se familiarize em explicar sua ideia da forma mais simples e fluida possível. Pratique diversas vezes ao dia; no banho, caminhando, na frente do espelho… Faça até ser algo totalmente natural. Dessa forma não tem chance de “dar um branco” na hora H.

Se felizmente sua equipe for uma das finalistas, revise todo o projeto. Melhore tudo o que for possível sem perder a essência da ideia original. E pratique. Pratique muito! No começo é difícil, mas depois fica fácil apresentar sua ideia em inglês para qualquer um.

Graças à dedicação aos seus projetos, jovens todos os cantos do mundo se reuniram em Atlanta ano passado. Cada minuto de estudo e prática valeu pena!

Barcelona espera por você!

Espero que minhas dicas o ajudem a dar o seu melhor nessa e em várias oportunidades que aparecerem em sua vida! Se ainda não se inscreveu, não perca tempo e clique aqui para se inscrever agora no Go Green in the City e abraçar a chance de mudar sua vida e a vida de muitos com sua ideia inovadora!

Um forte abraço!

Texto de Pedro Henrique Godoi Silva que foi um dos finalistas mundiais do Go Green in the City 2018. Visionário e muito curioso, Pedro estudou mandarim na Universidade de Tianjin (China), onde recebeu seu título de Distinguished International Student. Também cursou disciplinas relacionadas à engenharia, sustentabilidade e línguas estrangeiras no Instituto de Tecnologia de Harbin (China). De volta ao Brasil, trancou seu curso de Engenharia Civil e abraçou os estudos em Comércio Exterior.

Precisa de inspiracao? Clique aqui e ouça nosso podcast sobre o futuro das cidades.

 


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)