Eletrica

5 Dispositivos essenciais para segurança elétrica

Disjuntores, Relés, IDR… Muitos são os dispositivos de proteção nas instalações elétricas, desde redes simples como em nossas casas, até grandes centros de distribuição em usinas e indústrias, mas uma coisa todas devem ter em comum: Segurança.

Por isso, listamos aqui 5 dispositivos de segurança que não podem faltar na sua instalação!

 

1. Disjuntor

Encontrados em todos os tipos de instalações elétricas, desde residências até grandes indústrias, os disjuntores são indispensáveis. Os principais responsáveis pela proteção de redes, mas que também podem atuar como seccionadores em painéis e outras instalações.

Os disjuntores protegem as instalações contra dois principais fenômenos: curtos-circuitos e sobrecargas. Para realizar essa proteção cada disjuntor é desenvolvido para trabalhar com uma determinada corrente nominal, caso a corrente que passa pelo dispositivo ultrapasse esse valor, o disjuntor secciona (“abre”) o circuito, assim interrompendo o fluxo de energia na rede. (Leia também: É curto-circuito ou sobrecarga?)

Disjuntores de Caixa MoldadaDisjuntores de Caixa Moldada

 

Desta forma, todo o sistema é desligado e evita-se danos em componentes, fiação e até ao operador do sistema. Claro que existem diferentes tipos de disjuntores, para diferentes aplicações e um bastante conhecido entre eles são os Disjuntores de Caixa Moldada.

Muitos mais robustos que disjuntores convencionais, os Disjuntores de Caixa Moldada são muito utilizados em Painéis Elétricos e aplicações Industriais. Um grande exemplo desses disjuntores é a EasyPact EZS, uma linha de disjuntores de caixa moldada fáceis de se especificar e que garantem proteção até os 600A.

 

2. Relé Térmico

Quando o assunto é Motores Elétricos, não podemos deixar de falar deles, os Relés Térmicos. Estes dispositivos são  sobreaquecimento nestes equipamentos, monitorando a corrente em seus terminais e desarmando o circuito caso necessário.

Mas como esse aquecimento pode ocorrer? Quando um motor trabalha com cargas acima da sua carga nominal ou por alguma razão tem seu eixo travado, neste momento o aquecimento começa a acontecer. Com o aumento de trabalho, o motor demanda mais corrente da rede para compensar esse esforço, gerando calor em suas bobinas e podendo causar um derretimento na sua isolação e até um curto-circuito interno.

Relés TérmicosRelés Térmicos

 

Para evitar esses danos, os relés desarmam o circuito de potência do motor antes que este aquecimento cause algum dano, mas para isso, é importante dimensionar os Relés corretamente de acordo, com a aplicação e carga trabalhados. Além da segurança, esses dispositivos também trazem algumas vantagens:

  • Limite de Corrente Ajustável – A corrente elétrica suportada pode ser ajustada diretamente na face do dispositivo.
  • Botão de Teste – Os relés possuem também na sua face, um botão que simula uma sobrecarga e permite realizar um teste no dispositivo, para garantir que o mesmo está funcionado corretamente.
  • Contatos NA/NF – Para alertar o operador do seu acionamentos, os relés também permitem conectar alarmes ou sinaleiros em seus contatos.

Se você trabalha com painéis elétricos ou outras aplicações, precisa cuidar da proteção dos seus motores, e gostaria de explorar algumas opções de relés no mercado, clique aqui e você será direcionado para nossa página dedicada somente a Relés Térmicos na LojaSE.

 

3. Disjuntor Motor

Já falamos de disjuntores por aqui, mas os Disjuntores Motores são um grupo especial que vale nossa atenção. Estes são dispositivos dedicados a motores elétricos, que englobam em sua proteção as funções de Contator, Relé Térmico e Disjuntor. Como Assim? Vamos explicar.

Os Disjuntores Motores possuem dois tipos de disparadores em seu interior: térmico e magnético, isso significa que em caso de sobrecarga ou curto-circuito em qualquer uma das fases que alimentam o motor, o circuito é seccionado e o motor elétrico não sofre danos.

Disjuntores MotoresDisjuntores Motores

 

Além destas proteções, o Disjuntor Motor possui um disco de regulagem de corrente para se adaptar a sua carga de trabalho e em alguns modelos também existe um mecanismo sensível a falta de fase, ou seja caso haja uma queda de corrente em qualquer uma das fases conectadas ao motor, o circuito também é seccionado.

Estes dispositivos são perfeitos para partidas de motores, pois são construídos para lidar com as altas correntes de pico durante a partida de motores e também podem ser utilizados como dispositivos de manobra, por possuírem chaves comutadores na face do dispositivo.

 

4 – DPS (Dispositivo de Proteção contra Surtos)

Este equipamento é dedicado a proteção de circuito elétricos contra grandes descargas elétricas. Um grande exemplo desse fenômeno são os raios, descargas atmosféricas com tanta energia que podem facilmente queimar diversos equipamentos em nossas casas e até em grandes instalações, mas com os DPSs a história é outra!

Dispositivos de Proteção contra Surtos (DPS)Dispositivos de Proteção contra Surtos (DPSs)

 

Existem diferentes modelos de DPS, mas todos operam de forma semelhante. Quando instalados, estes dispositivos são conectados às fases da rede elétrica e ao seu sistema de aterramento. Caso ocorra na sua rede uma grande descarga de energia, o DPS rapidamente fecha um curto-circuito com o sistema de aterramento, dessa forma escoando toda a energia para a Terra e garantindo a proteção dos equipamentos na sua instalação.

Por ser um mecanismo de ação rápida, os DPSs atuam antes mesmo que os disjuntores possam seccionar o circuito. Portanto, sempre avalie a utilização de DPSs em suas instalações, pois são dispositivos excelentes para garantir a proteção elétrica de suas instalações contra descargas elétricas, que são muito mais comuns do que imaginamos.

 

5 – IDR (Interruptor Diferencial Residual)

Chegamos ao fim da listagem, com um dispositivo dedicado principalmente à proteção de pessoas, o IDR ou Interruptor Diferencial Residual. Apesar do nome, sua função principal é simples: evitar choque elétricos. Mas como ele faz isso?

Os IDRs previnem os choques elétricos monitorando a corrente de fuga da rede elétrica. As fugas de corrente podem acontecer por diversos motivos, desde conexões elétricas mal feitas e fios desgastados, até choques elétricos que ocorrem com operadores e pessoas próximas a instalação, por isso os IDRs monitoram essas fugas e quando identificam uma fuga de corrente que ultrapassa 30mA seccionam o circuito e o fluxo de corrente é interrompido.

Interruptores Diferenciais Residuais (IDR)Interruptores Diferenciais Residuais (IDRs)

 

E por que um limite de 30mA? Pois a partir dessa intensidade de corrente, em caso de choques elétricos, um ser humano já corre risco de vida. Em geral o  corpo humano não é capaz de suportar correntes maiores do que esta, por isso o limite de 30mA é perfeito para garantir a segurança do operador e de todas as pessoas próximas a instalação.

Importante: IDRs previnem a fuga de corrente, mas não curto-circuito, por isso o uso de IDR não dispensa o uso de disjuntores na rede.

Existem dispositivos com ambas as proteções? Sim, o DDRs ou Disjuntores Diferenciais Residuais, possuem ambas as funções em um único dispositivo, além de prevenir fugas de corrente, também atuam como disjuntor, prevenindo fenômenos como curto-circuitos.

 

E ai, gostou? Então deixe uma sugestão sobre quais conteúdos você gostaria de ver por aqui! Sua opinião é muito importante para nós!

Compartilhe nosso conteúdo nas redes socias e se você está interessado em garantir a segurança da sua instalação elétrica com disjuntores, relés, IDRs, DPSs, saiba que você encontra tudo isso na Loja.SE!


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)