EcoStruxure

Melhorando a confiabilidade das conexões de potência

Este artigo foi adaptado da sua versão original em inglês, publicada no blog global da Schneider Electric.

Independentemente da aplicação, boas conexões de potência são críticas para a segurança e o desempenho

Um dos aspectos mais importantes no fornecimento de energia a qualquer instalação elétrica é ter conexões de qualidade. Mesmo com o melhor projeto de engenharia, se as conexões elétricas não durarem com o tempo, você poderá confrontar um sério problema.

O que torna essa parte aparentemente simples da instalação tão propensa a dificuldades? Tudo se resume a duas coisas: garantir conexões adequadas no momento da instalação e garantir que essas conexões permaneçam seguras ao longo do tempo – o que pode ser mais desafiador do que você imagina.

 

Em primeiro lugar, uma instalação adequada

Os equipamentos de potência, como disjuntores, são freqüentemente projetados com conexões com parafuso para permitir um bom aperto às conexões em campo. Tais equipamentos sempre incluem especificações do fabricante em relação ao torque necessário para fazer conexões sólidas. Os instaladores conhecem essas especificações, mas às vezes acham inconveniente ser tão meticuloso nesse sentido.

Por exemplo, quando um eletricista está instalando uma mistura de equipamentos de pequeno e grande porte, ele ou ela pode ficar tentado a usar o mesmo conjunto de ferramentas para ambos. Nesse caso, aumenta a probabilidade de que o torque aplicado nas conexões do equipamento menor seja excessivo ou no equipamento maior, insuficiente.

O aperto excessivo pode provocar rachaduras, espanar as roscas e, de outro modo, gerar futuros problemas. Da mesma forma, o aperto insuficiente aumenta a resistência à circulação de corrente, e permite que os cabos oxidem rapidamente criando assim uma resistência adicional não antecipada – o que significa que eles poderão brevemente começar a sobreaquecer.

 

Usando as ferramentas certas

Uma maneira comum de aplicar o torque correto é usar um torquímetro. No entanto, isso requer manutenção periódica e todos sabemos como isso às vezes pode ser esquecido.

Sabendo que a instalação adequada apresenta um desafio contínuo, a Schneider Electric desenvolveu um limitador de torque para algumas de suas linhas de produtos. Essa ferramenta elimina a necessidade de um torquímetro, garantindo ainda o aperto adequado das conexões dos cabos.

Mas o fato é que apertar corretamente a conexão é apenas o primeiro passo. Sim, ajuda a evitar a oxidação do condutor, independentemente se é de cobre ou alumínio, com o maior contato possível entre a conexão e o cabo. Porém, com o tempo, os cabos estão sujeitos à deformação – eles reconfiguram lentamente suas seções transversais ao longo do tempo em reação à pressão inicial da conexão. Normalmente, isso resulta em diminuição da pressão da conexão, o que pode levar à oxidação, e, por sua vez, aumenta a resistência elétrica da conexão, que começa a acumular calor.

Os efeitos térmicos do aquecimento e do resfriamento que ocorrem à medida que o fluxo de corrente no cabo aumenta e diminui, aceleram ainda mais a deformação, e a conexão frouxa.

 

E uma solução de hardware

Para combater esse inevitável afrouxamento, a Schneider Electric desenvolveu uma tecnologia de compensação da deformação do cabo chamada EverLink™, que foi incorporada em várias de suas linhas de produtos de disjuntores. O EverLink introduz um elemento tipo mola na conexão que mantém a pressão de conexão adequada durante anos, apesar da deformação do cabo e do estresse térmico comum criado pelo fluxo de corrente.

Em algumas aplicações, o elemento tipo mola, como mostrado na Figura 1, envolve o parafuso e, em outras, o elemento da mola faz parte do terminal. Nas duas configurações, a mola é carregada quando a conexão é apertada durante a instalação do cabo.

 

Figura 1 – Expansão dos cabos devido a deformação

 

Após a instalação inicial, para a qual o torque adequado foi confirmado usando o limitador de torque (ou outro método adequado de confirmação de torque), o elemento tipo mola garante que não haja afrouxamento da conexão ao longo do tempo.

Para saber mais sobre a tecnologia EverLink, faça o download do artigo “Como garantir uma conexão de potência segura e durável para sua instalação elétrica”.

Nosso próximo post nesta série explicará a importância de manter essa integridade de contato a longo prazo.


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)