Data Center

Construindo Data Centers de Edge Sustentáveis

Nos últimos meses, experimentamos mudanças significativas em nosso mundo. Como trabalhamos para navegar nesta situação e definir nosso novo normal, estou fascinado por alguns dos resultados não intencionais nesses tempos difíceis. Por um lado, nosso novo ambiente “tudo de casa” reforçou a necessidade e, em muitos casos, acelerou a transformação digital da qual temos falado na Schneider Electric nos últimos anos. Em segundo lugar, com muitos países em diferentes estágios de bloqueio, estamos vendo uma redução na poluição do ar globalmente.  Os especialistas concordam que esta redução na poluição é de curto prazo. Ainda não encontramos uma solução para nosso dilema energético. Semelhante a como estamos vendo todos os setores se unirem para superar nossa atual crise, precisaremos da mesma colaboração ampla e intersetorial para resolver o dilema energético. Acredito que a indústria dos data centers pode liderar através do exemplo.

Uma indústria bem versada na condução da sustentabilidade

A indústria de de data centers tem tido muito sucesso em conduzir a sustentabilidade em ambientes de data centers centralizados e regionais. Apenas 10-15 anos atrás, um centro de dados padrão tinha um PUE altamente ineficiente de ~1,8. Fortes inovações do setor, como melhorias no projeto de centros de dados, refrigeração, gerenciamento e fontes de alimentação ininterruptas, levaram a uma redução de 80% na perda de energia resultando hoje em data centers que podem atingir um PUE de ~1,17.

Como uma indústria, temos muito do que nos orgulhar ao continuarmos a lutar por inovações mais focadas na sustentabilidade para introduzir em toda a cadeia de valor do dos data centers. Já estamos vendo novas inovações chegarem ao mercado hoje, tais como o equipamento de comutação livre de SF6 e a avançada tecnologia de baterias. Há também oportunidades de inovação no horizonte – pense na refrigeração líquida e na interação da rede. Com os emocionantes avanços à nossa frente, é importante que não percamos de vista um desafio iminente, ou seja, a sustentabilidade dos data centers de edge.

O aumento contínuo dos dispositivos conectados à Internet de alta velocidade, juntamente com a transformação digital de nossa economia global, está gerando quantidades maciças de dados que muitas vezes precisam ser processados mais rapidamente e mais próximos do ponto de geração ou consumo de dados. Esta mudança em direção a um maior número de cálculos que ocorrem na borda de uma rede, o edge computing, requer a implantação de data centers locais de edge. Estes são, como os definimos na Schneider, são recintos / espaços / instalações de infraestrutura de TI distribuídos geograficamente para permitir pontos finais na rede. Estamos vendo data centers locais de edge implantados em três áreas de aplicação primária:

  • Comercial: varejo, saúde, finanças, educação;
  • Industrial: petróleo e gás, mineração, automotivo, manufatura;
  • Telco: escritórios centrais, torres de celular, estações de base, topos de edifícios.

Nem todos os data centers são criados iguais…mas eles podem ser

É simples ignorar o desafio energético iminente se for visto através da lente de apenas um punhado de instalações locais de data centers de edge ou se  forem equiparados aos data centers tradicionais regionais ou centralizados. Ou seja, projetados e construídos para uma ótima eficiência energética. Imagine o impacto se estas instalações de data centers de edge locais forem vistas em uma escala maior. Para ilustrar o crescente senso de urgência, baseado em nossas projeções internas, espera-se que o consumo de energia pelos centros de dados de borda exceda 3 mil TWh durante os próximos 20 anos. Isto é o consumo de energia equivalente a 275 milhões de residências.

O aumento esperado no consumo de energia pelos data centers de edge é o resultado do rápido ritmo das inovações digitais (IoT, grandes dados, IA) que confiam fortemente nos data centers para processar e armazenar enormes quantidades de informação. Para mitigar o desafio da energia de borda, a indústria de data centers precisa se concentrar em garantir que eles sejam construídos para serem eficientes em termos de energia, tanto do ponto de vista de recursos quanto de custos. Com 7,5 milhões de novos microcentros de dados previstos para serem instalados até 2025, a pegada global no pico de energia é projetada para 120 GW*. Se explorarmos isto um pouco mais em uma escala de alta eficiência vs. eficiência moderada, o custo anual de consumo de energia equivaleria a 82B / $92B e 450 mil toneladas de CO2 por ano vs. 97B / $109B e 600 mil toneladas de CO2 por ano, respectivamente. Este é um exemplo claro do caso comercial que se alinha bem com o caso ambiental.

Garantindo o Life is On no mundo digital e além

Na Divisão de Energia Segura da Schneider, somos movidos pela ambição de fortalecer a transformação digital a nossos clientes, assegurando que suas redes, sistemas e processos críticos estejam altamente disponíveis e resilientes. A resiliência necessária para permitir a transformação digital e, de fato, alimentar o mundo totalmente digital pode ser realizada de forma sustentável. Para conseguir isso, acredito firmemente que os centros de dados de edge implantados em escala requerem:

Maior padronização e integração – Com muitos ambientes de edge tendo pouco ou nenhum pessoal de TI, um ponto de dor consistente expressado pelos usuários finais, é fundamental que projetos de referência e ferramentas de projeto digital estejam disponíveis para ajudar na instalação simples. A padronização simplifica a implantação e a manutenção, o que é um benefício adicional para todos, inclusive para os parceiros. Em paralelo, os sistemas integrados oferecem o benefício adicional de uma implantação e gerenciamento simplificados. O EcoStruxure Micro Data Center 6U Wall Mount da Schneider é um bom exemplo de uma solução que combina bem com os conceitos de padronização e integração. A solução tudo-em-um é simples de instalar, chega pronta para integração e pode ser monitorada remotamente com nossa plataforma baseada em nuvem de TI EcoStruxure.

Maior eficiência – Dada a crescente demanda que estamos vendo atualmente por centros de dados locais e nossas projeções de crescimento de instalação (7,5M até 2025), seria impossível para o pessoal de TI gerenciar este número de implantações. Uma razão clara pela qual é necessária uma maior eficiência operacional. Capacidades emergentes, como a percepção de dados, benchmarking e análise preditiva, são diferenciais fundamentais que, se aproveitados, podem contribuir para gerar menores custos e maior eficiência.

Custo-benefício de serviço – Da mesma forma, servir centros de dados de ponta em escala é quase inimaginável. Com muitos locais de ponta tendo pouco ou nenhum pessoal de TI, a abordagem para servir centros de dados de ponta precisa ser tanto prática quanto econômica. Estão surgindo novos serviços que podem ajudar a remover a complexidade no gerenciamento de centros de dados de ponta. Recentemente lançamos nossos Serviços de Monitoramento e Distribuição, oferecidos pela Schneider Electric e nossa rede de parceiros, com o objetivo de ajudar os clientes a gerenciar melhor suas múltiplas instalações de borda.

O Monitoring & Dispatch oferece aos clientes um conjunto de serviços que inclui monitoramento contínuo 24 horas por dia, 7 dias por semana, resolução remota de problemas, suporte no local no dia útil seguinte e peças de reposição, e o descarte adequado de baterias ou peças antigas de UPS. Você pode saber mais sobre nosso Serviço de Monitoramento e Distribuição aqui.

Monitoramento e gerenciamento remoto com AI – Um tema em todos estes pontos tem sido a necessidade crítica de monitoramento e gerenciamento remoto para gerenciar de forma eficaz e eficiente os locais de ponta. Por exemplo, EcoStruxure IT, nossa solução de monitoramento e gerenciamento baseada em nuvem fornece aos usuários visibilidade do desempenho de sua infra-estrutura de TI e pode fornecer recomendações em tempo real para otimizar o desempenho e garantir o tempo de atividade. Para atender às diferentes necessidades e modelos de negócios dos clientes e parceiros, a suíte EcoStruxure IT Software & Services permite ao usuário monitorar e gerenciar sua infra-estrutura diretamente, através de seu parceiro preferido, ou fazer com que a Schneider a gerencie diretamente com nosso Service Bureau 24/7.

Acredito firmemente que a indústria de data center pode continuar a modelar o tipo de comportamento correto para alcançar operações comerciais bem sucedidas e sustentáveis. Se continuarmos a empurrar os limites da inovação, juntamente com o senso de urgência certo, acredito que em breve estaremos falando sobre a alta eficiência dos centros de dados centralizados e regionalizados, bem como daqueles que estão na vanguarda de nossas redes.

Convido-os a ouvir mais sobre o tema da construção de datacenters de ponta sustentáveis em nossos: Eventos virtuais ao vivo do Inonvation Day: Resilient Digital Transformation 2020.

Artigo de Pankaj Sharma  


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)