Arquitetura

5 dicas de marketing para arquitetos para gerar diferencial competitivo

Com o fortalecimento das redes sociais, a forma de captar clientes tem mudado muito rápido nos últimos anos. Por isso, investir em marketing para arquitetos é um ponto-chave para aumentar o alcance do seu trabalho e garantir um excelente desempenho para o seu escritório.

É consenso que o profissional de arquitetura é o mais qualificado para criar ambientes funcionais, bonitos e adequados às necessidades do cliente. No entanto, hoje em dia, o mercado exige mais do que apenas a capacitação técnica. Afinal, o mundo digital tem trazido diversas vantagens e maior competitividade para quem se adapta rapidamente.

Quer saber mais? Fique ligado nas nossas 5 dicas infalíveis de marketing para arquitetos e inspire-se!

1. Defina o seu público-alvo e os seus objetivos

Pode parecer que você está perdendo volume de projetos ao se definir em um único nicho. Mas, na verdade, é o oposto: o profissional que não se especializa permanece concorrendo com todo mundo. Ou seja, quanto mais clara for a sua especialidade, mais parcerias e indicações surgem, até mesmo de outros arquitetos, pois você é visto como autoridade naquele assunto.

A escolha clara de um público-alvo é igualmente essencial para o marketing, uma vez que cada nicho requer tipos de estratégias diferentes e pesquisas sobre o trabalho que essas pessoas desempenham, suas atividades preferidas, posição social, gênero, região em que moram, em quais redes sociais permanecem por mais tempo e diversos outros aspectos.

Além disso, é essencial definir quais metas você deseja atingir em curto e longo prazo. Uma técnica que vem sendo muito utilizada é a metodologia dos OKRs, cuja tradução do inglês seria algo como Objetivos e Resultados-chave.

Nessa metodologia, as grandes metas para um ano, por exemplo, são divididas em objetivos menores a serem trabalhados a cada três meses. Isso facilita o controle e a revisão das estratégias, para saber rapidamente o que deu certo e o que ainda não alcançou os resultados esperados e precisa ser ajustado — muito melhor do que revisar apenas anualmente, certo?

2. Invista em anúncios pagos

Ao contrário dos anúncios pagos convencionais, os disponibilizados pelo Google Ads, Facebook Ads ou em outras redes, como Instagram, LinkedIn e YouTube, contam com diversos formatos e valores. Todos têm as suas vantagens, exigem valores desde os mais modestos aos mais significativos e geram diferentes níveis de alcance.

Os anúncios mais acessíveis — que são a partir de R$ 5 por dia, por exemplo — já geram bom tráfego nas postagens e atraem potenciais consumidores, dispostos a saber mais sobre os serviços e engajar nas publicações. Por isso, a mídia paga é considerada uma estratégia bastante adequada para começar a investir em marketing para arquitetos.

É claro que, quanto mais robusto for o investimento, melhores serão os resultados. Mas isso depende, entre outras coisas, do quanto o seu escritório pode investir com segurança no momento atual. Então, fique ligado: uma dica extra é delimitar no orçamento da sua empresa a receita destinada a ações de marketing, considerando desde o pagamento desses anúncios até a contratação de equipes especializadas para potencializar os seus resultados.

3. Aposte no marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo veio para ficar, e é um dos melhores instrumentos para transformar você e a sua empresa em autoridades no seu nicho de atuação. Essa estratégia funciona como uma forma de educar o mercado da sua região a fim de mostrar o valor agregado ao trabalho que você desempenha como arquiteto.

Mas para que serve se tornar uma autoridade? Bom, o maior impacto que essa ação tem é o de fazer o seu escritório ser lembrado assim que o público pensa em algo relacionado ao nicho no qual você se posicionou. E, ao contrário do que se pode pensar, essa estratégia funciona para os diversos tamanhos de negócios, de multinacionais a empresas menores e que estão começando.

Para elaborar um bom marketing de conteúdo é importante, acima de tudo, focar no público-alvo escolhido. Pesquise como, o porquê, quando, com quem e sobre o que você pretende dialogar, antes de começar a escrever. Saber os principais temas e palavras-chave de interesse do seu público é o que vai fazer as postagens serem verdadeiramente interessantes.

Por exemplo, em vez de fazer postagens descrevendo um projeto concluído, comece com um texto que foque nas necessidades e angústias do possível cliente que está lendo, mostrando os benefícios práticos e psicológicos daquela solução. Só então mostre como você, enquanto arquiteto, é um remédio para todas essas dores, apresentando imagens e referências do que já executou.

4. Esteja presente nas redes sociais

É muito comum no marketing para arquitetos fazer publicações em redes sociais para que os profissionais se tornem acessíveis e integrados ao cotidiano do público-alvo. Mas lembre-se: cada rede social tem objetivos, linguagem e funções diferentes. Isso faz com que as postagens precisem ser ajustadas de acordo com o veículo para manter a coerência com o público que acessa cada rede.

Outra fica é manter um cronograma de publicações. Pode ser difícil adequar a rotina a princípio, mas é crucial para que você e a sua empresa não sejam esquecidos em meio ao volume de postagens que os seus seguidores recebem todos os dias.

É possível começar com uma postagem por dia e, à medida que a quantidade de conteúdos crescer, aumentar a frequência. Outra forma de gerar conteúdo, educar o seu cliente e mostrar que a arquitetura é acessível a todos é apostar em vídeos sobre os bastidores de projetos ou conteúdos do tipo “faça você mesmo” — as plataformas ideais para esse tipo de conteúdo são o Pinterest, o YouTube e o Instagram.

Se o seu foco é em arquitetura comercial e corporativa, vale investir no LinkedIn e tratar de assuntos mais voltados à produtividade e aos ambientes profissionais. Já o Facebook é mais flexível e alcança diferentes tipos de público, permitindo publicações variadas.

5. Revise e controle as estratégias

Todas as estratégias utilizadas devem ser observadas de perto por você e a sua equipe, de modo a garantir sempre bons resultados: acessos, cadastros em listas de e-mail ou informativos, contratação de serviços, entre outros. Afinal, grandes volumes de seguidores e curtidas não asseguram sozinhos o retorno do seu investimento de tempo e recursos em marketing para arquitetos, certo?

Existem diversos softwares e aplicativos que fazem as análises dos resultados e transformam isso em números e indicativos. Assim, fica muito mais fácil entender quais ações são produtivas e quais precisam ter a sua efetividade melhorada.

Assim como todo arquiteto dedica horas do seu dia a se capacitar e elaborar projetos arquitetônicos de qualidade, separar tempo durante a semana para planejar conteúdos e estratégias de marketing é fundamental na era digital na qual vivemos. Dessa forma, você não corre o risco de ficar para trás e se torna ainda mais competitivo.

Uma tática interessante é aliar a mídia paga e as postagens em redes sociais ao marketing de conteúdo. Afinal, os anúncios são excelentes maneiras de atrair tráfego para o seu blog e fortalecer tanto o seu posicionamento de mercado quanto a sua autoridade no nicho. Lance mão de hashtags, links entre publicações, tudo aquilo que fidelize o cliente e o faça enxergar o valor do seu trabalho, que vai muito além dos preços.

Viu como o marketing para arquitetos pode ser a saída que você precisava para se destacar entre a concorrência e fazer o seu negócio decolar? Seguindo as nossas dicas, o seu escritório tem tudo para ser um sucesso e conquistar cada vez mais clientes!

Gostou das dicas? Para ficar por dentro de outros conteúdos e receber tudo em primeira mão, assine a nossa newsletter!


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)