Arquitetura

Um panorama sobre o mercado de arquitetura no Brasil

A arquitetura mudou muito ao longo do tempo. As tendências surgem e se desenvolvem constantemente, sendo que cada mudança é uma nova forma de adequação ou encorajamento às transformações na sociedade. Essas transições e a informação de novas tendências devem ser acompanhadas pelos arquitetos.

Neste texto, você confere as novidades do mercado de arquitetura, bem como o surgimento de novas áreas de trabalho e as ações que são tendência. Continue a leitura!

Entenda como é a formação acadêmica do arquiteto

O curso de Arquitetura e Urbanismo tem duração de cinco anos e é ofertado nas principais instituições públicas e privadas do país. A graduação está disponível apenas no formato presencial. O diploma é obrigatório para a profissão de arquiteto, como também o registro no Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR).

Consequentemente, estabelece que tal formação não seja somente acadêmica, mas que tenha comprometimento social. As atribuições profissionais para o arquiteto e urbanista são determinadas pela lei, que objetiva, primeiramente, garantir a melhor assistência às carências sociais, particularmente nas demandas de segurança, saúde e bem-estar, tanto da população quanto dos seus bens, sem esquecer da preservação do patrimônio cultural e do meio ambiente.

Conheça os novos nichos de mercado na arquitetura

O início de carreira para o recém-formado pode ser difícil. É frustrante trabalhar no escritório de terceiros, onde geralmente as ideias não são valorizadas. Por essa razão, muitos profissionais da arquitetura estão ampliando as suas competências para novos mercados, como:

  • design industrial;
  • administração de reformas;
  • habitações sociais;
  • especialização em BIM;
  • paisagismo;
  • carreira acadêmica;
  • atuação em cidades pequenas.

Além disso, o empreendedorismo tem sido a opção escolhida por aqueles que preferem trabalhar com sonhos e princípios individuais e, assim, experimentar múltiplos projetos, principalmente os que envolvem a comunidade como um todo.

Arquitetura social

A arquitetura social é um mercado com grande potencial. Abrange a população de menor poder aquisitivo na construção de habitações populares e nas moradias de interesse social e, assim, renova o sentimento de pertencimento ao lugar dos seus moradores.

Além disso, a arquitetura social recupera áreas degradadas, promove o bem-estar e favorece uma melhora expressiva na qualidade de vida das pessoas. Sem contar que esses novos espaços estimulam o comércio, geram novos pontos atrativos ao setor turístico e colocam a arquitetura no centro da vida das pessoas.

Pequenas cidades

O mercado de arquitetura nas cidades de pequeno porte é outro nicho que precisa ser bem trabalhado. Cidades do interior têm uma carência grande de profissionais, e os arquitetos não ficam de fora dessa realidade.

O mercado é livre de concorrentes e o custo de vida é baixo. Por outro lado, o valor dos serviços também é baixo, quando comparado ao dos grandes centros, mas, sem concorrência, o volume de serviço é maior, o que compensa esse ponto.

Conheça alguns segmentos dentro da arquitetura

A arquitetura é uma área com um leque bem diversificado de atuação. Por isso, o arquiteto tem muitas opções a fim de se lançar no mercado. Os segmentos vão desde os mais conhecidos, como a realização de projetos arquitetônicos para construção de alguma edificação, até ramos menos conhecidos, como a arquitetura cenográfica.

Confira alguns ramos interessantes da arquitetura!

Patrimônio histórico cultural e artístico

Podemos dizer que patrimônio é o conjunto de bens materiais ou imateriais que contam a história de um povo e a sua relação com o meio ambiente. É a herança que recebemos do passado e que conduzimos para as gerações futuras.

No entanto, para a conservação dos acervos, a atuação dos arquitetos e urbanistas é fundamental, principalmente nos ambientes construídos ou nas edificações e espaços urbanos.

Meio ambiente

As construções sustentáveis ganham progressivamente mais espaço e produzem inúmeras possibilidades, com um notável crescimento nas cidades. Portanto, a arquitetura sustentável requer do profissional mais conhecimento das relações climáticas e eficiência energética para a sua total efetivação.

As demandas por edificações confortáveis, seguras e, ao mesmo tempo, alinhadas com a redução na utilização da energia e no uso racional da água está aumentando.

Arquitetura cenográfica

Desenhar cenários, reproduzir a realidade, manifestar a sua criatividade e, muitas vezes, regressando várias décadas ou séculos no tempo: esse é o cotidiano dos profissionais em arquitetura cenográfica. A autonomia e a criatividade são trabalhadas ao máximo em cada projeto.

Confira alguns dados sobre os arquitetos no país

Conforme dados do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/BR), um dos principais indicativos da arquitetura foi a ascendência feminina, que já ultrapassa os 60% entre arquitetos e urbanistas até 40 anos.

O número de profissionais pós-graduados também teve um bom crescimento, revelando que a demanda por especializações está se tornando rotina na profissão. Conforme informações do CAU/BR, no ano de 2017 o Brasil contava com 154.264 arquitetos e urbanistas ativos.

Algumas curiosidades desses dados:

  • 27% desse total têm até 30 anos;
  • 60% têm menos de 40 anos;
  • 62,6% é total de mulheres;
  • 37,4% é total de homens.

Os estados que têm a maior concentração de profissionais são:

  • SP: 32%;
  • RJ: 12%;
  • RS: 9%;
  • MG e PR: 8%.

A região Norte tem apresentado maior crescimento na quantidade de profissionais ativos. Os quatro estados que mais se destacam são:

  • Roraima: 19%;
  • Rondônia e Amapá: 18%;
  • Acre: 15%.

A região Sudeste concentra 54% dos arquitetos do país, mas a projeção para o futuro é que essa distribuição seja mais equilibrada, com a inserção de profissionais do Norte e Centro-Oeste.

Como visto, o mercado da arquitetura é bastante amplo no país, oferecendo muitas opções para os profissionais. Dessa forma, a atualização constante é primordial para quem deseja se destacar, se posicionando em meio à concorrência. Outro ponto essencial é aprender a fazer uso de todas as tecnologias disponíveis.

Além disso, para crescer profissionalmente ainda é fundamental ter domínio das normas de edificações e dos novos materiais que surgem constantemente no mercado de arquitetura, bem como acompanhar as tendências internacionais e nacionais.

Então, o que achou deste conteúdo? Ficou com alguma dúvida ou quer dar alguma sugestão? Deixe aqui nos comentários, teremos o maior prazer em responder!


No Responses

Leave a Reply

  • (will not be published)